Outras Publicações

Os Mecanismos de Defesa do Coração (2021) – Wattpad

Quais são os mecanismos que protegem o seu coração?

O que você já perdeu enquanto tentava proteger o seu coração?

Rebeca, Luiza e Marcos são jovens universitários em Belo Horizonte e têm algo em comum: tudo está dando errado em suas vidas amorosas.

Os pais de Rebeca estão falidos e ela tem uma decisão importante a tomar. Ou voltar para o interior e desistir da faculdade, ou morar de favor com um amigo de infância — e seu antigo crush. Luiza não quer admitir que está em um relacionamento abusivo, apesar de todos os sinais. Marcos está apaixonado por uma de suas melhores amigas, mas esconde dela um importante segredo que pode mudar tudo.

Enquanto Rebeca, Luiza e Marcos tentam resolver seus problemas, descobrem que o mais difícil é superar os mecanismos de defesa do coração. O quão longe eles irão para quebrar essas barreiras e encontrar o amor?

A Princesa da Escuridão (2014) – Clube de Autores

O que você deve fazer quando o  passado, o presente e o futuro entram em conflito?

Jane é uma garota aparentemente normal, mas ela está presa em sua própria escuridão. Depois da morte dos pais, ela e seu irmão mais velho, Logan, se mudam de cidade e decidem que querem começar uma nova vida. Com um jogo de mentiras no qual ambos devem esconder quem eles eram e são, Jane se apaixona  por Matt, um amigo de Logan. Mas o amor verdadeiro é capaz de superar mentiras, um passado complicado e a interferência de um ex de Jane?

A Princesa da Escuridão, meu primeiro livro, foi um sucesso de acessos na internet

Leia a resenha no Loucuras ao Vento

Antologia Sob a Luz do Amanhã (2021) – Em um mês, um conto

Você já se perguntou como ficará a humanidade sob a luz do amanhã?

Essa indagação norteia os 24 contos nacionais da antologia “Sob a Luz do Amanhã”. Nas ambientações que vão da Terra ao espaço, os autores abordam a humanidade em contraste com as possibilidades do futuro: utópicos ou distópicos. Aventure-se através do desconhecido e descubra o que o amanhã pode iluminar — ou se desfazer em escuridão.

“Na coletânea que vem a seguir, encontraremos reflexos de como diferentes mentes percebem o mundo, cada uma com suas questões singulares e suas próprias pautas. Não deixam de estar presentes a política e a sociedade, mas também as relações entre pais e filhos, a vida – ou ‘inteligência’ – artificial, o incontornável fardo do corpo humano e as prospecções (mais ou menos otimistas) sobre o futuro. E é assim, em meio a tantas questões, necessárias à busca por soluções e por respostas, que cada autor dos textos desta antologia também nos comunica um tanto de si, assim como das suas experiências, perguntas e interpretações sobre o mundo que compartilhamos. Vamos, então, ouvir o que eles têm a dizer.” – Isadora Urbano

Co-organização da antologia e participação com o conto “Cérebro Condenado”.

Antologia As Faces do Crime (2021) – Em um mês, um conto

O crime tem várias faces. Algumas são mais terríveis do que outras. Você está preparado para se olhar através das nossas páginas?

“As Faces do Crime” é uma antologia nacional que reúne 23 contos policiais. São histórias que subverterão suas expectativas, perturbarão o seu dia e atingirão sua falsa sensação de segurança.

Embarque nesta leitura enigmática e reflita sobre a insignificância humana diante da tentativa policial de encontrar soluções em um mundo marcado pelo descompasso existencial.

Co-organização da antologia e participação com o conto “Corpo em Águas Verdes”.

Antologia Mal, Monstros e Maldições (2020) – Em um mês, um conto

O projeto “Em um mês, um conto” surgiu das entranhas criativas de dois escritores mineiros, Paloma Bernardino Braga e Luca Creido. Durante o mês de outubro de 2020, os onze escritores deste e-book escreveram dez contos de terror.

Em cada sexta-feira, partes dos trabalhos eram disponibilizadas em sites, redes sociais e no perfil do Instagram do projeto (@ummesumconto). O único requisito era que conto fosse de terror, gênero literário que remonta ao que há de mais assustador na existência humana: a destruição das bases da razão. Não espere textos lógicos, finais alegres ou romances aconchegantes. Espere o mal, monstros e maldições que levarão o coração ao desespero e convulsões da garganta seca.

Co-organização da antologia e participação com o conto “A Menina sem Nome”.

Antologia Poeresia: Amor (2018) – Casa Literária

Poeresia: poesia e heresia

Venha cá, não tenha medo.

Coloque para fora o que guarda aí há tanto tempo. Um dia te disseram para esconder isso aí, que era piegas, tosco, não digno de ser revelado.

Ficou armazenado nas mais doces e amargas memórias. Com o tempo, pareceram sem gosto, neutras, desprovidas do sentido que tinham quando você ousou escrever.

Participação na antologia com os poemas “Conciliação”, “Lamentações” e “Organização”.

Mulheres (2018) – Auspicioso Acapela

Inicialmente o projeto Mulheres foi uma coletânea de textos da autora Ked Maria, intitulada Mulheres: em carta e crônicas, publicada junto ao projeto didático da faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sobre a temática do curso Estudos Sobre Edição em 2017.
Essa nova edição acrescenta as discussões da desigualdade de gênero e do não respeito à vida das mulheres, pelos simples fato de serem. Acrescentando 4 (quatro) textos de mais 4(quatro) autoras já publicadas

Participação na coletânea com o conto “Semântica: Mulher”

A autora apresentou o texto no evento “Primeira Jornada Escrita por Mulheres” organizado pela UFMG.

ARQUETÍPICA v.1: Vozes: mulher, igualdade e respeito (2018) – Auspicioso Acapela

Não dar a voz, porque “voz já temos”, mas lutar pelo lugar de fala.

Nossa apresentação será bem sucinta, e de relevância sentimental, ao falar do primeiro volume da Arquetípica Revista. Nesse projeto emaranhado por sonhos literários e concretizações de outros projetos, a conversa junto à entrevistada, Júlia de Carvalho Hansen; a publicação do livro de antologias “Mulheres”, em abril de 2018; fatores que nos fizeram nadar por esse tema, que nos sufocaram, pouco a pouco, pois as dores não paravam de serem sentidas.

Participação na revista com o artigo “O ser Professora”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s